Pular para o conteúdo principal

"...Que ninguém pense a meu respeito mais do que em mim vê ou de mim ouve." 2 Coríntios 12.6 NVI



"Mesmo que preferisse gloriar-me não seria insensato, porque estaria falando a verdade. Evito fazer isso para que ninguém pense a meu respeito mais do que em mim vê ou de mim ouve.". 2 Coríntios 12.6 NVI

Se existe uma característica que é comum a absolutamente todos os sábios(as) que já existiram, assim como àqueles que existem atualmente, e também os que ainda existirão, é a discrição. Na verdade, para os sábios a discrição é uma virtude que eles nunca abrem mão de cultivar, pois entendem que ela é a fina arte de viver intencionalmente sem chamar tanta atenção em uma sociedade na qual praticamente todas as pessoas estão cada vez mais desesperadas para serem notadas.

E o que isso significa?

Significa que toda pessoa realmente sábia procura manter todo o seu estilo de vida sempre de modo reservado, independentemente da "classe social" na qual esteja inserida ou da quantidade de notoriedade que possua; os sábios não costumam expor a própria vida mais o que o estritamente necessário, pois entendem que atrair demasiada atenção sobre si não é algo saudável e geralmente se torna em mais um dos grandes fardos sociais que os tolos sempre sonham em ter e fazem tanta questão de carregar ao longo de sua existência.

Semelhantemente, todo indivíduo realmente sábio faz todo o possível para que as suas palavras sejam notadas e compreendidas apenas por aqueles que também estão buscando descobrir a verdadeira sabedoria dentro de si mesmos e edificar a vida usando dessa sabedoria como uma das colunas mais sólidas, juntamente com a fé, o amor e mais algumas outras virtudes poderosas que enobrecem a existência de qualquer um que se dedique a elas. Dessa forma, tais pessoas conseguem passar despercebidos pelas multidões e isso os ajuda a desviar de muitas adversidades e aflições sociais. Manter a vida reservada que escolheram viver, rejeitando o padrão alardeado pelo senso comum, permite aos sábios(as) concentrar sua atenção, forças, e outros recursos, apenas nas coisas que realmente são importantes, e isso os nutre sobremaneira para que conservem suas forças físicas, mentais e espirituais, para que possam cumprir a missão para a qual foram chamados nessa terra. E foi também por esse motivo que o sábio apóstolo Paulo escreveu o trecho do texto que está registrado em 2 Coríntios 12.6, que diz: "...Que ninguém pense a meu respeito mais do que em mim vê ou de mim ouve." NVI.

Por outro lado; os tolos gostam de aparecer, gostam de ser notados e gostam de chamar muita atenção para suas palavras e ações, onde quer que estejam e em todas as ocasiões possíveis. De fato, esse traço da personalidade deles foi elevada a "milésima potência", principalmente, por causa da popularização e do uso massivo e excessivo das redes sociais. Não é raro vermos pessoas falando ou agindo de acordo com a máxima popular que diz: "Falem bem ou falem mal, mas falem de mim.". Você já ouviu essa expressão? Pois bem, essa é uma das muitas frases do espírito do mundo com a qual grande parte das multidões, inconscientemente, compactua, sem se dar conta de que esse comportamento de busca constante por visibilidade, notoriedade e validação social através de chamar a atenção das outras pessoas é justamente uma das causas de boa parte dos sofrimentos internos e externos com os quais estão tendo de lidar. 

Atualmente há um número cada vez maior de indivíduos, tanto na sociedade quanto dentro das mais diversas congregações, membros e líderes, querendo que os "holofotes", físicos e virtuais, estejam sempre sobre si; eles desejam ardentemente estar no "centro do palco" e à frente das multidões; querem ser admirados(as), aplaudidos(as), seguidos, e até obedecidos, por qualquer um que esteja dentro do seu raio de influência; e isso de uma forma tal que já não sabem viver de outra maneira; precisam produzir uma quantidade cada vez maior de textos, fotos, vídeos, ou qualquer outro conteúdo divulgando e expondo a si mesmos e a tudo em sua vida; precisam emitir opiniões, muitas delas propositalmente controversas, para gerar ou alimentar polêmicas e até escândalos; precisam defender suas ideologias com "unhas e dentes"; precisam de cada vez mais "likes", "views", compartilhamentos, engajamento, e muitas outras coisas semelhantes de modo que se tornam capazes de praticamente tudo para conseguir tais interações; e ficam incapazes de perceber que foram aprisionados em um carrossel social que, mais cedo ou mais tarde, os deixará tontos, confusos, mentalmente instáveis e totalmente esgotados. Na melhor das hipóteses.

O segredo que tem mantido os verdadeiros cristãos fora do alcance desse carrossel social vertiginoso e alucinado é justamente a maneira reservada com a qual cultivam todo o seu estilo de vida, não importando se são multimilionários ou assalariados, famosos ou anônimos; na verdade, a história da humanidade fala de um homem muito discreto que ocupava o mais alto cargo na sua nação, ele era o indivíduo mais poderoso no seu tempo, e escreveu o seguinte texto em seu próprio diário: "A sua fama é apenas a opinião estéril das outras pessoas.". O homem que escreveu essa frase chamava-se Marco Aurélio, e ele era o imperador romano. Ainda assim fazia todo o possível para viver de forma discreta e reservada, na medida do que o seu dever como imperador lhe permitia. Também há na bíblia um ótimo exemplo de pessoa que praticava a discrição como estilo de vida, mesmo em meio a seus diversos deveres e e obrigações, estou falando do profeta Daniel, que ocupou cargos sociais de destaque tanto na Babilônia quanto na Pérsia, e mesmo assim sempre foi um indivíduo extremamente discreto, a despeito de sua posição e possibilidades.

Se queremos que a nossa vida possa realmente estar em plena sintonia com a verdadeira sabedoria que Deus deseja despertar em nós, precisamos compreender que uma coisa permanece comum e imutável entre todos os sábios, e é a discrição com a qual lidam com absolutamente todas as demandas, questões, pressões e desafios que surgem diante deles. De fato, os sábios(as) sempre são reservados(as) no pensar, no falar e no agir; e mesmo que, se escolhessem não o ser, não estivessem cometendo nenhuma injustiça, ainda assim preferem permanecer discretos, pois entendem, entre outras coisas, que essa discrição os faz mais efetivos em todo o seu viver e os permite navegar pela existência sem serem alcançados pelas ondas estranhas da sociedade, nem pelas vozes do espírito do mundo, que visam unicamente desvirtuar a todos os seres humanos.

Seja discreto(a) em todo o seu procedimento tanto na sociedade quanto na sua congregação, não acredite na mentira verossímil que diz que devemos expor nossa vida exageradamente tanto no ambiente físico quanto no virtual, porque a falta de discrição leva qualquer um a diversos excessos e desperdícios de todos os tipos, que por sua vez, produzem vários sofrimentos internos e externos. Nenhum de nós precisa viver todo o tempo com os "holofotes sociais" sobre nossa cabeças; devemos tão somente concentrar a nossa atenção em fazer tudo o que nos diz respeito da melhor maneira possível, e de preferência, sem chamar atenção desnecessariamente. 

Se há algo em nós que deve ser notado, que seja a presença de Cristo na nossa mente e espírito. Foi também por esse motivo que João Batista, disse certa vez o texto que foi registrado em João 3.30, que diz: "É necessário que ele cresça e eu diminua."; em outras palavras, o que o profeta João estava dizendo era: O ideal é que eu chame cada vez menos a atenção de todos os que estão ao meu redor, e que aqueles que prestarem atenção em mim, não vejam nem ouçam a mim, mas sim, e cada vez mais, as virtudes de Cristo através de mim.

Enquanto uma legião cada vez maior de tolos, está lutando com todas as forças para serem notados pela coletividade, os cristãos genuínos, sábios, na maioria absoluta das vezes, são completamente invisíveis à sociedade. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c