Pular para o conteúdo principal

“...E soprou em seus narizes o fôlego da vida...” Gênesis 2.7


"E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente." Gênesis 2.7

Quando Deus criou a humanidade através de Adão, Ele nos concedeu uma capacidade nata, magnífica e milagrosa que permanece conosco desde então, até nos dias atuais; porém, com a queda do gênero humano por meio do pecado original, tal capacidade vem sendo subestimada, século após século, e tem sido completamente ignorada pela maioria absoluta dos indivíduos nos tempos atuais.

E que capacidade é essa?

Algo tão simples que, por vezes, chegamos, inconscientemente, a considerar como insignificante, mas sem a qual não há vida humana. Estou me referindo a nossa capacidade de respirar

O texto de Gênesis 2.7 deixa claro o exato momento em que Deus concedeu parte da vida Dele a nós, quando diz: "...E soprou em seus narizes o fôlego da vida e o homem foi feito alma vivente.". Naquele momento relatado nesse texto bíblico mais um grandíssimo milagre aconteceu; os pulmões de Adão inspiraram profundamente o ar pela primeira vez e em seguida expiraram longa e suavemente. Estava concluída a primeira respiração humana da história do universo, e assim foi finalizada a nossa criação.

E por que contei tudo isso?

Para demonstrar uma das verdades mais básicas de toda a criação quando se trata da raça humana.

E que verdade é essa?

Sem respiração não há vida. Como o texto de Atos 17.25 deixa claro ao dizer: "Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é que dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas.". A respiração é o sustento básico da nossa vida, e por extensão, eu diria que sem uma respiração saudável não há vida saudável.

Diferentemente de nós, Adão não foi concebido através de uma gênesis embrionária, portanto, o verso do livro da Gênesis 2.7 deixa explícito que, no momento em que a vida do Criador foi transferida para o homem, na forma de fôlego, a respiração começou a acontecer, para terminar apenas quando essa mesma vida deixasse seu corpo físico muitas décadas depois. Mas mesmo no nosso caso que somos concebidos, recebemos a vida, através da geração intrauterina; para que se cumpra conosco o mesmo que ocorreu com Adão, e depois com Eva, a primeira coisa que fazemos ao nascer é respirar, e essa também será a última coisa que faremos sobre a face da terra.

Mas o que isso tudo significa?

Significa, de forma geral, que a respiração demonstra que estamos vivos e é ela que nos mantém nessa condição, assim sendo, deveríamos dar mais atenção a isso que fazemos todos os dias, inclusive também deveríamos demonstrar um pouco mais de gratidão a Deus pelo "simples" fato de podermos inflar os pulmões com o ar que está ao nosso redor, pois esse é nosso fôlego da vida, ou seja, é o que nos mantém vivos, literalmente.

Em Salmos 150.6 está escrito o conhecido texto que diz: "Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR..."; em outras palavras, o que esse texto está dizendo é: Tudo o que respira louve ao SENHOR. De fato, quando começamos a cultivar o hábito de respirar de forma consciente, intencional e mais devagar, algumas vezes diariamente, ou seja, diferente da maneira como os mundanos fazem; acabamos também louvando a Deus, pois estamos reconhecendo a grandeza e a importância dessa capacidade que nos foi concedida pelo próprio Criador; e uma vez que temos esse reconhecimento claro em nosso coração, nos tornamos imensamente gratos por tal dádiva.

O problema é que a forma decadente que a sociedade possui e a maneira frenética com a qual as pessoas interagem nessa sociedade, tanto umas com as outras, quanto com tudo o que as cerca, tem feito com que os indivíduos negligenciem completamente essa bênção divina que é a respiração, fazendo com que os indivíduos a tratem como algo banal; e isso, por sua vez, tem feito com que as pessoas respirem de maneira completamente errada, descompassada, arrastada e cada vez mais acelerada. 

E por que saber disso é importante?

Porque esse tipo de respiração alterada e "viciada" com a qual o espírito do mundo condicionou as pessoas tem contribuído imensamente para a propagação e o fortalecimento dos ecos, efeitos e sintomas físicos e mentais extremamente nocivos de coisas como a ansiedade, o nervosismo, o estresse, as tensões musculares e cerebrais, a falta de memória, o cansaço físico, a fadiga mental e tantas outras síndromes cada vez mais aceitas como normais, e que, infelizmente, são tão comuns no cotidiano atual da humanidade.

Imagine o motor de um carro funcionando por muito tempo com pouco óleo lubrificante, certamente tal condição será causadora ou facilitará a ocorrência de todo tipo de problemas, desde atritos excessivo entre os componentes, passando por supreaquecimento, vazamentos, contaminação de outros fluídos, entupimento de filtros, aumento da pressão interna, ruptura de mangueiras, funcionamento inadequado de bombas, desgaste prematuro das peças, e muito mais. Semelhantemente imagine o organismo de uma pessoa funcionando por muito tempo, décadas; apenas com uma quantidade inadequada de oxigênio; é isso o que a maneira de respirar padrão da sociedade faz com a humanidade.

Qualquer pessoa que tenha praticado natação ou alguma arte marcial por um tempo considerável sabe o quão importante a respiração é para a melhora absurda, e a manutenção, de um rendimento físico, corporal e mental elevado; de fato, o "simples" ato de alguém respirar de forma correta e consciente é capaz de determinar a diferença entre uma medalha de ouro olímpica ou o último lugar da competição. Semelhantemente, para nós que não somos atletas de alto rendimento, o fato de aprendermos a ser mais conscientes e intencionais em algumas de nossas respirações durante o nosso dia de trabalho, estudo, descanso ou mesmo lazer, fará com que todo o nosso desempenho na vida, pessoal e profissional, seja melhorado tanto internamente quanto externamente.

Lembre-se que nossa respiração é a manifestação física do fôlego da vida que há em nós, logo, se cultivarmos um hábito de respirar corretamente, ou seja, mais devagar e profundamente, algumas vezes por dia, vários benefícios serão desencadeados em nosso corpo, produzindo literalmente mais vida dentro de nós; de fato, estudos já comprovaram que exercitar uma respiração consciente, intencional, profunda e calma, diariamente, ajuda a promover relaxamento muscular, melhora da concentração e do humor, alivia o estresse, reduz a pressão arterial, diminui dores lombares, controla a ansiedade, auxilia no combate à insônia e depressão, além de aumentar a sensação de bem-estar. Tudo isso como resultado apenas de fazermos uso correto de algo que Deus nos concedeu no dia em que nascemos e que, desde então, está sempre conosco sendo, na maioria dos casos, desperdiçada por causa do ritmo social frenético que estamos tentando seguir.

E o que quero dizer com isso?

Quero dizer que quando você estiver nervoso(a), respire;

*Quando estiver com medo, respire;

*Quando estiver com raiva, respire;

*Quando estiver ansioso(a), respire;

*Quando estiver triste, respire;

*Quando estiver tenso(a), respire;

*Quando estiver com pressa, respire;

*Quando estiver angustiado(a), respire.

E assim por diante; mas não se limite a praticar a respiração de maneira consciente apenas em momentos complicados ou turbulentos, expanda esse hábito para todos os momentos, pois assim você estará ajudando a construir uma barreira interna que dificultará que tais momentos caóticos tirem sua calma quando surgirem; ou seja: Respire conscientemente e voluntariamente também quando você estiver feliz, alegre, entusiasmado(a), e etc...

Quando foi a última vez que você parou alguns instantes, intencionalmente, durante o seu dia tão atribulado e respirou devagar e de maneira profunda?

Na verdade, você não precisa necessariamente parar o que estiver fazendo para praticar uma respiração mais consciente, devagar e profunda, de fato, você pode perfeitamente fazer isso enquanto trabalha, dirige, caminha, aguarda em uma fila; (acho que você já entendeu). Embora, se você puder parar um ou dois minutos, isso será muito bom também porque criará uma pequena quebra, ou pausa, no fluxo frenético do cotidiano ao qual, muitas vezes, somos submetidos. Também não é preciso fechar os olhos, nem nada desse tipo, apenas coloque sua atenção, por um instante, na sua inspiração e na sua expiração. Simples assim. 

Segundo algumas pesquisas, uma pessoa adulta respira cerca de 23 mil vezes por dia; o problema é que a maioria dessas pessoas está acostumada a respirar 23 mil vezes de maneira errada. Será que você consegue mensurar o tamanho e a extensão do impacto negativo que isso tem na nossa vida? Eis um dos motivos pelos quais a humanidade parece estar enlouquecendo na sociedade, sempre irritados, sempre apressados, sempre impacientes, sempre inquietos, sempre cansados, sempre atormentados pelas mais diversas demandas da vida moderna.

Ao respirarmos dessa forma que é o padrão da sociedade, aceleradamente e de modo entrecortado (dividido em pequenos pedaços) damos condições físicas e mentais para que todo o nosso organismo se acelere também, nosso cérebro, nosso sangue, e todos os nossos órgãos e músculos passam a funcionar com uma oxigenação menor do que deveriam; é óbvio que isso não é nem um pouco saudável, de modo que, com o tempo, todo o nosso corpo começa a enfraquecer muito mais do que seria o natural, nossa imunidade é frontalmente afetada, e nossa qualidade de vida começa a se esvair. Essa é a vontade do espírito do mundo para cada uma das pessoas que caminha sobre a face da terra atualmente; e tudo isso acontece simplesmente porque ele convenceu os indivíduos dentro e fora de congregações a viver dessa maneira frenética, distraída, alucinada e violentamente ocupada mais com coisas que são completamente sem importância do que com as que realmente importam. Todos estão tão ocupados que não conseguem nem mesmo respirar adequadamente. E se não conseguem fazer algo tão simples e fácil de maneira correta, como podem esperar fazer as diversas outras coisas mais complicadas da vida de forma satisfatória?

Tais indivíduos estão sempre correndo em círculos atrás de seus sonhos de consumo, sempre perseguindo o sucesso, sempre em busca de fortuna, sempre se curvando às paixões, sempre procurando os seus "quinze minutos de fama", sempre desejando alguma porção de poder, status, influência ou absolutamente qualquer coisa que a sociedade diga que precisam conseguir. Vivendo assim, ninguém é capaz de dar a devida atenção para tudo aquilo que realmente tem a função de nos manter vivos, fortes e saudáveis durante o tempo que tivermos sobre a face da terra.

Cristãos verdadeiros compreendem a importância vital do cultivo do hábito de respirar de maneira saudável (consciente, intencional e calma) diariamente; eis um dos segredos da capacidade quase sobre-humana que eles têm de permanecer serenos em meio ao caos. E nós também, como cristãos, temos o dever de cuidar com mais atenção e carinho da nossa própria respiração para que possamos colher todos os frutos benéficos que ela pode nos proporcionar, pois essa também é a vontade de Deus para nossa existência, que não apenas sejamos seres que respiram inconscientemente como meros animais, mas que sejamos conscientemente abençoados e gratos por essa respiração.

Então o que podemos fazer?

Criar e nutrir o hábito de, todos os dias, sem exceção, separarmos alguns pequeninos momentos, um minuto, dois minutos, cinco minutos ou o que for mais confortável para você; para que possamos simplesmente respirar calma, profunda e conscientemente, fazendo com que nossos pulmões inspirem através do nariz e expirando pela boca. Podemos fazer isso várias vezes ao dia, ao acordarmos; antes ou depois das nossas orações; antes ou depois das refeições; antes, durante ou depois da nossa leitura bíblica; antes, durante ou depois dos nossos exercícios físicos diários; antes, durante ou depois do trabalho ou estudo; e em absolutamente qualquer momento que for mais conveniente para você. O importante é que você encontre uma maneira de plantar e cultivar esse maravilhoso hábito no seu cotidiano.

Devo confessar que eu mesmo não achava que o simples ato de respirar de maneira intencional e calma algumas vezes ao dia pudesse surtir tantos efeitos positivos em mim, mas quando compreendi que nossa respiração é a manifestação física do fôlego da vida concedido por Deus a nós, entendi também que eu devia dar mais atenção a isso e ser mais grato por essa grande dádiva. Assim sendo, em 1° de Agosto de 2018, passei a praticar o que hoje compartilho com você através deste texto; e creio que posso afirmar, sem medo de errar, que minha vida ganhou um "novo fôlego", (com o perdão do trocadilho). Se você também pensa que algo tão "simples e pequeno" quanto respirar corretamente não é suficientemente significante para melhorar a sua vida e saúde de maneira considerável e produzir tantos benefícios; lembre-se que há outros vários hábitos considerados pequenos e sem importância que também são extremamente benéficos a nossa mente, corpo e vida; por exemplo, o hábito de beber água adequadamente todos os dias. O fato de algo ser simples não significa que tal coisa seja banal ou irrelevante, na verdade, a vida está repleta de coisas simples que são extremamente importantes, valiosas e cruciais para a nossa existência; portanto, não subestime a construção sólida de um hábito de respirar calma e conscientemente.

É claro que o hábito de respirar corretamente todos os dias não é o único responsável absoluto por todas as mudanças positivas que ocorrem na vida de qualquer um, mas certamente é um dos maiores colaboradores para que tenhamos uma existência com mais serenidade, qualidade e saúde, para nosso corpo e mente. Lembre-se, foi o próprio Deus quem nos ensinou a respirar no dia do nosso nascimento, portanto, devemos aprender a fazer isso com excelência, tirando máximo proveito dos benefícios que essa dádiva pode gerar, pois essa também é uma forma de glorificarmos ao Criador com nosso próprio corpo. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c