Pular para o conteúdo principal

“Mas temo que... se apartem da simplicidade que há em Cristo.” 2 Coríntios 11.3



“Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos e se apartem da simplicidade que há em Cristo.” 2 Coríntios 11.3

Por que as pessoas estão fazendo tanto esforço para complicar a própria vida?

Dentre todos os ensinamentos que a Escritura Sagrada me fez compreender, o que mais impactou a minha vida, nos mínimos detalhes, o que mais me libertou das amarras sociais, o que mais me capacitou para enfraquecer o Ego que há em mim, o que mais me deu clareza, e o que mais me tem sido útil no cotidiano, é o entendimento de viver segundo a Simplicidade de Cristo, pois sem sombra de dúvida, uma vida simples é uma vida plena, leve, tranquila, abundante, contente e muito mais fácil de ser vivida, na medida em que todo aquele que cultiva a simplicidade, como estilo de vida, conscientemente e intencionalmente, se afasta dos tormentos característicos do modo de viver moderno, que é ao mesmo tempo sedutor e angustiante; inebriante e viciante; reluzente, mas extremamente nocivo.

Mas o que é um estilo de vida simples?

Um estilo de vida simples é aquele que se esquiva dos excessos no pensar, no sentir, no desejar, no sonhar, no falar, no fazer e no possuir; é aquele que investe a atenção nas coisas que são essenciais, aplica o tempo que possui para ser verdadeiramente produtivo e não apenas ocupado; e, em todas as áreas é guiado pelo equilíbrio da moderação. Uma pessoa que vive de forma simples, independente do "tamanho" da conta bancária, é aquela que dedica-se a fazer menos coisas do que o mundo diz que ela deve, porém, fazendo-as com excelência; assim como, em todas as questões diárias, pequenas e grandes, dá mais valor para a qualidade do que para quantidade, para a essência ao invés da forma, para o acesso ao invés da posse, para utilidade ao invés do acúmulo, para o custo-benefício ao invés da aparência.

Um estilo de vida simples faz com que sejamos capazes de evitar desperdícios financeiros, assim como nos mantém afastados dos desperdícios mentais, físicos, pessoais, profissionais, ou qualquer outro; diferentemente do estilo de vida padrão da nossa sociedade, que tem como base o acúmulo de todos os tipos de inutilidades mentais, físicas e espirituais que acabam produzindo uma quantidade absurda de complicações internas e externas, que por sua vez, geram inúmeras confusões desnecessárias tanto com os que estão mais próximos como familiares, amigos e até irmãos de congregação; quanto com os que estão mais distantes; mergulhando a vida das pessoas em um ciclo sem fim de complicação, esforço desorganizado, sacrifícios desnecessários, sobrecarga diversas que produzem mais complicações, mais esforços desorganizados, mais sacrifícios desnecessários, mais sobrecargas inúteis, e assim por diante.

A simplicidade como estilo de vida é a forma mais eficaz de romper esse ciclo vicioso no qual muitos estão aprisionados, como ratos em um labirinto; a simplicidade é a maneira mais efetiva de curar as feridas e traumas que o estilo de vida padrão da sociedade está causando na mente e no coração dos indivíduos, e ainda nos torna imunes às ondas de frenesi social que sacodem o mundo físico e virtual, constantemente, apanhando e arrastando multidões para uma vida caótica. Em outras palavras, a simplicidade é o antídoto para o caos moderno.

Durante séculos o espírito do mundo tem distorcido o conceito de vida simples na sociedade, ele usa as vozes sociais, e até algumas vozes congregacionais, com gritos histéricos e manipulações emocionais, para criar confusão entre vida simples e vida sofrida; dessa forma consegue fazer com que as pessoas tenham receio de viver de maneira simples por medo de ter de passar por privações, escassez ou sofrimentos, e assim, faz com que as multidões desejem ardentemente ter apenas o tipo de vida padrão que é exaltado por toda parte no mundo, o qual, é justamente o tipo de vida que vai afastando-os cada vez mais da simplicidade.

O que as pessoas não sabem, e o espírito do mundo faz de tudo para esconder da compreensão delas é que uma vida simples não tem nenhuma ligação com uma vida de escassez, privação ou sofrimento, ao contrário, geralmente são justamente as pessoas que cultivam uma vida de complicações que acabam experimentando sofrimentos, escassez e privações em diversas áreas de sua existência; porém a mentira contada pelas vozes do mundo, é repetida tantas vezes, massivamente, como um bombardeio em todas as mídias, que muitos acabam acreditando que seja verdade; estes são os que estão sendo enganados pela serpente, estão se afastando da simplicidade física, mental e espiritual, procurando plenitude e felicidade em um padrão de vida projetado justamente para levá-los para bem longe dessas virtudes, enquanto vão soterrando a si mesmos sob montanhas de tesouros sociais, emaranhados de pensamentos, sentimentos e emoções conflitantes, infantis e nocivas; atos sem sentido, assim como, sufocando-se na busca por satisfazer suas vaidades, paixões, fantasias, ambições e sonhos crescentes.

Não se engane, não há como vencer no jogo do espírito do mundo; quem tentar viver pelo padrão que a sociedade estabeleceu será devorado(a) vivo(a), pois o espírito do mundo, a antiga serpente, o devorador, que pode se transfigurar até em anjo de luz para ludibriar as pessoas, quer que todos confundam a igreja de Cristo com as igrejas dos homens; a voz do povo com a voz de Deus; ele quer que você confunda sucesso com excesso, prosperidade com dinheiro, abundância com extravagância, riqueza com ostentação, felicidade com prazer, religiosidade com espiritualidade e muito mais. Obviamente, cada vez que somos convencidos e nos permitimos fazer tais confusões, mais complicada fica a nossa vida. 

A serpente quer que as pessoas confundam o espiritual com o emocional; assim como quer nos fazer confundir qualquer resultado diferente do desejado ou qualquer expectativa não atendida, com fracasso; frugalidade com avareza, e assim por diante, distorcendo a realidade e escondendo a verdade de diante da face das pessoas para que não consigam viver nem progredir plenamente, no físico, na mente e no espírito. 

Sem adotarmos a simplicidade em nosso estilo de vida e rotinas cotidianas passaremos toda a nossa existência lutando contra o vento, caçando vaga-lumes num vendaval, nadando em águas sociais revoltas e acumulando fardos inúteis, mesmo que consigamos alcançar todos os tesouros e vitórias que a sociedade diz que devemos; seremos como aqueles a quem Jesus se dirige em Apocalipse 3.17 quando fala: "Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta(e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu)...". Quando alguém se afasta da simplicidade, no longo prazo, tal pessoa pode até ganhar e conquistar tudo o que mundo tem para oferecer, fama, fortuna, influência, autoridade, status e realizações; mas para fazer isso, terá perdido a própria alma no processo; e essa é a vontade da serpente. Mas veja o que o espírito de Deus diz em Marcos 8.36, que diz: "Pois que adianta ao homem ganhar o mundo todo e perder a sua alma?".

Em Mateus 10.16 está escrito: "Sede... Simples como as pombas."

Viver simples gera leveza e nos faz perceber que possuímos "asas" e podemos "voar" como as pombas, mas esse é apenas o primeiro benefício, ou seja, construir uma vida simples nos permite pensar, falar e agir acima e além de toda a mesquinhez e ganância que infestam a sociedade, assim como nos permite viver além do alcance do estresse, das angústias e de todos os espinhos sociais que estão ferindo impiedosamente a carne da humanidade. Mas não é só isso; tem mais.

Quando compreendemos a simplicidade de Cristo, e nos exercitamos nela diariamente, ela começa a preservar e renovar nossas forças para que possamos viajar pela vida sempre muito acima daqueles que tentam nos atacar, sejam pessoas ou circunstâncias; passamos a "voar" não mais, apenas, como a pomba, mas como as águias; também por isso foi escrito em Isaías 40.31 que: "...Os que esperam no SENHOR renovarão suas forças e subirão com asas como as águias..."; em outras palavras, quem vive segundo a simplicidade de Cristo, em espírito e em verdade, esperando que a simplicidade Dele seja o modelo definitivo de uma existência plena, automaticamente se coloca em uma posição onde não podem ser mais atingidos pela maioria dos eventos, circunstâncias e situações adversas do cotidiano, que têm perturbado e torturado a mente, o corpo e o espírito de multidões de homens e mulheres que vivem segundo os padrões da sociedade, e estão cada vez mais confusos, sem rumo, seguindo suas próprias direções e transpassando a si mesmos com muitas dores, tendo de arcar com as consequências de seus pensamentos, palavras e atos de vaidade, ambição e paixões cada vez mais complexos, difíceis de satisfazer, viciantes e pesados.

A vida nos foi concedida para ser vivida de forma simples, entretanto, as pessoas, influenciadas pelo espírito do mundo, estão sempre insistindo, lutando e fazendo o máximo possível para complicar tudo. Porém, não é assim com os cristãos genuínos.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c