Pular para o conteúdo principal

"E tomou o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar." Gênesis 2.15

 


"E tomou o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar." Gênesis 2.15


Por mais inusitado que pareça; o que Deus fez com Adão, e depois com Eva, colocando-os em um local de perfeição e abundância para que eles se beneficiassem e o conservassem com sabedoria, foi exatamente o que o Criador também fez conosco. De fato, Deus colocou toda a humanidade em um "jardim" maravilhoso repleto de vida e abundância animal, vegetal e mineral para que todos nós, humanos, possamos utilizar todos os recurso naturais do nosso "jardim" de forma sábia e sustentável.

Porém, o que a humanidade fez, e ainda está fazendo, é ceder às inúmeras tentações de um suposto progresso social insustentável que o espírito do mundo tem difundido amplamente no inconsciente coletivo das pessoas por meio das mais variadas vozes sociais, de modo que cada indivíduo tornou-se um potencial agente do desequilíbrio entre a humanidade e a natureza; em outras palavras, cada pessoa na sociedade, por causa dos seus desejos, sonhos, ambições e vaidades inconscientes de "ascensão" social, pessoal, profissional, financeira, econômica, política, religiosa, tecnológica e outras, estão muito mais preocupados e interessados com o tipo de lucro, ganho ou vantagens sociais que podem extrair através da exploração e da ostentação indiscriminada dos recursos naturais do nosso planeta, assim como de todos os bens de consumo que podem ser produzidos, adquiridos e acumulados por meio de tais recursos naturais; do que em aprender a usar tudo o que a natureza tem a oferecer, assim como os bens de consumo produzidos com essa matéria-prima, de forma sábia e moderada visando a manutenção saudável do meio ambiente, que nada mais é do que o "jardim" no qual fomos colocados por Deus, pelo tempo que durar a nossa existência.

Cristãos verdadeiros compreenderam que um dos deveres mais importantes que cada ser humano tem de desempenhar durante a sua caminhada sobre a face da terra é justamente zelar para que o nosso planeta continue sendo sempre esse exuberante "jardim" repleto de toda forma de vida e abundante em todo tipo de recursos naturais que nos foram dados como bênçãos divinas para benefício da nossa existência nos mais diversos níveis; pois como está escrito em Gênesis 2.15: "...Tomou o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar.".

O fato de Adão e Eva não terem sido capazes de desempenhar adequadamente a tarefa de zelar e se beneficiar de todas as riquezas naturais do Éden, não significa que nós devemos fazer o mesmo com o nosso "Éden" terreno, principalmente porque a obra redentora de Cristo já libertou a humanidade da opressão criada pelo pecado original que foi justamente o que impediu o primeiro casal de cuidar do jardim como Deus esperava que fizessem. Porém, como a humanidade ainda não se deu conta de que através de Cristo fomos libertos de tudo aquilo que nos impedia de viver em harmonia com o nosso "jardim", ou seja, o planeta em que habitamos; a maioria das pessoas da sociedade humana em todos os continentes, e mesmo dentro das mais variadas congregações, continuam, inconscientemente, ouvindo e obedecendo à voz da antiga serpente que diz: 

* Queimem as matas, pastos e bosques;

* Desmatem as florestas;

* Poluam os rios, lagos e mares;

* Acabem com os animais;

* Contaminem o ar com todo tipo de gases tóxicos;

* Construam cidades desordenadamente;

* Produzam cada vez mais lixo sintético (social, tecnológico, nuclear etc...)

E assim por diante.

Em resumo, o que a voz da serpente (o espírito do mundo) está constantemente dizendo à humanidade é: "Destruam o 'jardim' no qual o Criador colocou vocês.", "Acabem com toda a beleza da criação na terra.".

Mas não é assim com o cristãos genuínos, pois embora grande parte da humanidade ainda esteja hipnotizada e seduzida pela voz destrutiva da serpente; os cristãos verdadeiros já despertaram desse sono hipnótico e procuram sempre viver em perfeita harmonia com o meio ambiente, procurando ao máximo fazer com que os seus comportamentos sociais sejam sempre pautados pela sustentabilidade, pois entendem que fomos colocados nesse planeta também para cuidar e manter em perfeito estado todas as magníficas obras do Criador de todas as coisas, e com isso nos beneficiarmos delas equilibradamente; por isso também foi escrito o texto de Provérbios 27.18 que diz: "O que guarda a figueira, comerá do seu fruto..."; de fato, podemos expandir o entendimento desse versículo para nos tornarmos cada vez mais conscientes do nosso dever de cuidar não apenas de uma única figueira, que nada mais é do que uma árvore, mas sim de todo o meio ambiente; ou seja, ao observarmos a essência desse texto, podemos entender também que:

* Os que cuidarem das florestas, bosques e planícies se beneficiarão dos "frutos" delas;

* Os que cuidarem dos rios, lagos e mares se beneficiarão de tudo o que eles têm a oferecer;

* Os que cuidarem do meio ambiente serão presenteados com as dádivas que ele possui.

E o que isso significa?

Significa que todo cristão verdadeiro desenvolve uma sólida consciência ambiental, pois entendem que é nosso dever sagrado manter o "jardim" terreno, no qual fomos colocados, em perfeitas condições; para que todos, inclusive as próximas gerações, possam ser beneficiadas com toda a beleza, abundância e vida que está ao nosso redor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c