Pular para o conteúdo principal

“... Há tempo para todo o propósito debaixo do céu...” Eclesiastes 3.1b

 


“Tudo tem seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu...” Eclesiastes 3.1

Você já notou que as pessoas na sociedade atual estão cada vez mais ocupadas e sem tempo? E já percebeu que isso também está acontecendo com membros e líderes nas congregações? Por que isso está acontecendo?

O frenesi da sociedade contemporânea; ou seja, a correria, a ansiedade e as ambições pessoais,  profissionais (e até ministeriais) dos indivíduos estão ocupando cada vez mais tempo no estilo de vida que as pessoas estão adotando para si, de forma que se tornaram servos, e em certos casos, fantoches, de toda essa pressa social que é uma das principais marcas da sociedade moderna.

O dia a dia de uma multidão assombrosamente grande de pessoas se resume apenas a uma gigantesca lista de afazeres e compromissos dos quais boa parte não são importantes e nem agregam qualquer valor real a existência deles; entretanto, tais pessoas adicionam ainda mais afazeres e compromissos completamente estéreis ao seu cotidiano, ocupando e sobrecarregando quase todas as horas úteis que têm disponíveis em cada dia.

O problema é que mesmo tornando-se mais e mais ocupados diariamente, esses indivíduos não estão tendo nenhum ganho significativo em sua produtividade pessoal, mental, profissional ou espiritual; tampouco estão conseguindo qualquer incremento sustentável em sua qualidade de vida, assim como não estão produzindo nenhum crescimento espiritual verdadeiro; pelo contrário, eles estão cada vez mais insatisfeitos, cansados, inquietos, confusos, assim como, menos eficazes, menos assertivos e menos eficientes em praticamente tudo o que se propõem a realizar; e isso ocorre simplesmente porque a mente destes indivíduos está completamente estilhaçada, dividida entre os vários pensamentos, metas, sonhos de consumo, objetivos, desejos, ambições, paixões e preocupações que, por sua vez, geram todo tipo de engajamento desnecessário em ocupações, compromissos e afazeres que não servem para nada além de devorar o tempo que possuem e distraí-los das ações e pensamentos que produzirão os verdadeiros frutos que a vida deles realmente precisa para um desenvolvimento adequado e completo.

Como assim?

Vamos usar como exemplo algo em que praticamente todas as pessoas têm desperdiçado muito tempo atualmente. Muitos estão gastando todo o tempo que possuem diariamente em uma busca alucinada pela felicidade segundo os moldes e padrões ilusórios do espírito do mundo, e tentando cumprir todos os requisitos que a sociedade exige para que alguém "seja feliz" (compre isso, tenha aquilo, faça aquilo outro, pense assim, aja dessa maneira, e etc...) acabam perdendo a capacidade de ver que é justamente essa busca insensata que os está confundindo insanamente e impedindo que compreendam o que realmente significa ser feliz. E o pior é que muitas pessoas sabem disso, mas estão tão apegadas a essa mecânica perniciosa do espírito do mundo que não conseguem mais se desvencilhar desse estilo de vida social alucinado; e, todas as vezes que alguém tenta mostrar que precisam equilibrar melhor a própria vida, eles recorrem a única justificativa que julgam apropriada para continuar vivendo como estão. Eles dizem: Não tenho tempo, já estou muito ocupado(a).

Será que você já ouviu alguém dizendo frases como essas:

*Não tenho tempo para me exercitar;
*Não tenho tempo para comer de forma mais saudável;
*Não tenho tempo para mudar esse hábito;
*Não tenho mais tempo para aprender;
*Não tenho tempo para congregar;
*Não tenho tempo para orar;
*Não tenho tempo para desacelerar minha vida;
*Não tenho tempo para recomeçar;
E muitas outras semelhantes.

Porém, todo cristão verdadeiro sabe que sempre "...Há tempo para todo o propósito debaixo do céu.", ou seja, qualquer cristão legítimo tem tempo para se exercitar física e mentalmente, tem tempo para comer de forma  saudável; tem tempo para cultivar novos hábitos benéficos; tem tempo para congregar e orar em seu cotidiano, tem tempo para recomeçar quando necessário, e tem tempo para desacelerar a própria vida. Em resumo, cristãos compreendem que somos nós quem controlamos o nosso tempo e não o contrário, dessa forma conseguimos utilizar esse recurso tão importante adequadamente, investindo-o apenas em afazeres, ocupações e compromissos que realmente farão grande diferença, trarão mais benefícios, agregarão mais valor e terão maior impacto positivo em nós mesmos e naqueles que vivem ao nosso redor.

Para aqueles que estão gastando todo o tempo que têm nessa louca busca social pela felicidade há uma frase do monge vietnamita Thich Nhat Hanh, a quem o pastor Martin Luther King Jr. chamou de "o apóstolo da paz", que devem considerar; é a seguinte: "Não são os momentos que devem nos fazer felizes, somos nós que devemos fazer os momentos serem felizes.".

Embora Deus seja o soberano absoluto do tempo de todas as coisas da Criação, Ele espera que nós sejamos mentalmente e espiritualmente maduros, e portanto capazes, de manusear com sabedoria as porções de tempo que temos em nossas mãos diariamente. Não devemos deixar quer as demandas sociais ocupem tanto espaço em nossa rotina diária nem na nossa mente, pois se não estivermos vigilantes quanto a isso teremos a nossa vida cada vez mais estrangulada de várias maneiras diferentes e chegaremos ao fim da nossa existência sem ter realmente vivido, pois teremos gastado boa parte dos nossos dias apenas em ocupações, compromissos, afazeres e preocupações completamente estéreis.

O tempo que investimos ou gastamos em cada coisa, em cada tarefa, em cada trabalho, em cada ocupação, em cada compromisso ou em qualquer propósito que nos seja necessário dar atenção, deve ser sempre sabiamente alocado de forma lucida, sensata, clara, organizada, e não da maneira atrapalhada, apressada e aleatória como é o costume das multidões nos dias atuais.

Uns dizem que o tempo é dinheiro; outros falam que tempo é vida, mas ambos estão equivocados, pois o tempo é uma grandeza distinta de todas as outras, ou seja, o tempo não equivale a dinheiro, pois se assim fosse qualquer pessoa avançada em dias automaticamente teria acumulado uma fortuna; da mesma forma o tempo não é vida, porque há pessoas que passam muitas décadas sobre a face da terra, e vivem pouco, enquanto há outras que passam menos anos e ainda assim vivem muito. O tempo é apenas o tempo, e precisa ser manuseado com serenidade, prudência e o devido entendimento, assim, ele sempre será mais do que suficiente para nos beneficiar em todo o propósito em que colocarmos nosso coração. Como foi dito pelo autor Johann Von Goether: "Sempre temos tempo suficiente se o usarmos corretamente.".


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c