Pular para o conteúdo principal

“...Por que buscais o vivente entre os mortos?” Lucas 24.5B




“...Por que buscais o vivente entre os mortos? Não está aqui, mas ressuscitou.” Lucas 24.5B-6A

Todos os anos, por ocasião da Páscoa, milhares de pessoas viajam para a Terra Santa em busca de ver com seus próprios olhos e percorrer os lugares onde a narrativa bíblica se desenvolveu, e em especial os locais onde Jesus teria passado os momentos pré e pós crucificação. Mas entre estes lugares há um específico que parece exercer uma espécie de atração extra nas pessoas que fazem tal viajem, fazendo com que homens e mulheres de várias partes do globo terrestre, inclusive do Brasil, desejem vê-lo pessoalmente.  Algo que parece bastante estranho.

E que lugar é esse?

Estou falando do suposto túmulo de Jesus.

Mas por que isso parece tão estranho?

Por um motivo muito simples. Um túmulo é um local apenas para os mortos, e todo cristão verdadeiro sabe e acredita firmemente na gloriosa ressurreição de Cristo, logo, se Cristo ressuscitou e está vivo, e está! Então qual é o sentido de querer saber onde, e visitar, o lugar no qual o corpo Dele foi colocado após a crucificação?

Toda pessoa que acredita verdadeiramente na ressurreição de Jesus jamais gastaria seu tempo desejando visitar ou querendo saber, e ver, o lugar onde colocaram o corpo do Mestre quando ainda estava morto; para nós, cristãos, a única coisa que importa é que Ele está vivo e viverá eternamente, portanto o lugar do túmulo passou a ser completamente irrelevante para todo cristão. Por que iriamos ao lugar da morte procurar alguém que está vivo? Não faz sentido, principalmente porque todo cristão sabe exatamente o lugar onde O Senhor está.

Jesus, vivo, está assentado no céu à direita de Deus Pai Todo-Poderoso, como foi escrito: "...Foi recebido no céu e assentou-se à direita de Deus." Marcos 16.19B, e é deste lugar onipotente que Ele, envolto e emanando poder absoluto, glória e majestade, controla e sustenta toda a criação.  Então, se sabemos isso, qual é o propósito de desejar ver o túmulo vazio que dizem ser o lugar onde foi colocado?

Naquele domingo glorioso quando as mulheres foram visitar o lugar onde o corpo de Cristo havia sido deixado, se depararam com um anjo do SENHOR que lá estava e disse a frase que resume o pensamento de todo cristão verdadeiro  desde aquele momento até os dias atuais e para sempre; ele disse: “...Por que buscais o vivente entre os mortos? Não está aqui, mas ressuscitou.” Lucas 24.5B-6A. Sabe o que essa passagem atemporal quer dizer?

Que a partir daquele momento não era mais para nenhum discípulo voltar naquele lugar porque Cristo já não poderia ser achado ali, visto que não estava mais morto, mas vencera a morte, ressuscitou e estava caminhando entre os vivos novamente. E assim foi, de fato, daquele dia em diante, quando os demais apóstolos constataram a ressurreição, nunca mais voltaram naquele lugar sob o pretexto de visitar o túmulo do Mestre, Cristo estava vivo outra vez e até os encontrou e ficou com eles por algum tempo antes de ser novamente recebido no céu e reaver todo o poderio da divindade que possuía antes de se esvaziar a si mesmo para vir cumprir sua missão.

Se estudarmos minimamente as Escrituras Sagradas veremos claramente que desde o dia em que o anjo declarou a ressurreição, nunca mais nenhum discípulo, apóstolo ou qualquer cristão voltou àquele local sob o pretexto de visitá-lo como túmulo de Jesus; até mesmo os que vieram depois como Paulo, Silas e tantos outros não são mencionados em nenhuma passagem querendo ver a tumba do mestre ou fazendo essa peregrinação até aquele lugar; o fato é que nenhum deles jamais teve tal curiosidade porque na mente, no coração e na vida deles estava muito clara a verdade que é: Cristo vive! E este mesmo pensamento também produz o mesmo comportamento nos verdadeiros cristãos nos dias atuais, ou seja, nenhum cristão tem qualquer interesse ou curiosidade em saber onde é, e nem mesmo visitar para ver com seus próprios olhos, o lugar daquele antigo túmulo que, na verdade pertencia a José de Arimatéia, e assim seguiu sendo.

Quando aquele anjo disse que Jesus não estava no túmulo e que já havia ressuscitado, ele também estava mandando uma mensagem de que os cristãos não deveriam fazer daquele lugar um local de visitação ou peregrinação, sob nenhum pretexto; Deus estava se antecipando, pois Ele sabe que a tendencia da humanidade é se inclinar para a religiosidade, dessa forma O Criador já sabia que os homens tentariam fazer daquele local um lugar de extrema religiosidade e isso é terrivelmente nocivo tanto para a verdadeira espiritualidade quanto para a própria fé; portanto ao enviar a mensagem através do anjo Deus estava afastando os verdadeiros cristãos de todo esse comportamento religioso-mundano que se instalaria no futuro. Felizmente aqueles primeiros cristãos compreenderam bem o recado de Deus e assim passaram a agir até aos dias de hoje, mas por outro lado, através dos séculos, uma multidão cada vez maior de mundanos-religiosos parece não ter entendido tal mensagem plenamente.

Locais de visitação religiosa e peregrinação, como os supostos túmulos de Jesus, embora sejam locais com certo valor histórico, são também lugares onde a verdadeira fé tem muita dificuldade de prosperar, pois nestes locais as pessoas estão sempre em busca de evidências físicas que sustentem e comprovem o relato bíblico, logo, se desejam ver é porque ainda não estão maduros em crer, pela fé genuína, porquanto a fé não se baseia na vista dos olhos ou em evidências físicas baseadas em qualquer um dos nossos sentidos; como foi dito: "Porque andamos por fé e não por vista." 2 Coríntios 5.7

Através dos séculos, os verdadeiros cristãos obedeceram o que foi dito, eles não buscaram O Vivo entre os mortos, não desejaram conhecer e ver com os próprios olhos os locais que dizem ter sido o túmulo do Mestre, não se juntaram com a multidão de peregrinos religiosos de todas as partes do mundo que rumam para a Terra Santa com esse propósito. Um verdadeiro cristãos age dessa forma porque tem Cristo Vivo e presente em sua vida, diariamente, crendo pela fé na declaração do próprio Jesus que disse: "...Eis que eu estou convosco todos os dias..." Mateus 28.20, logo, não precisam, como os religiosos, ver uma tumba vazia para provar para si mesmos que a ressurreição aconteceu; a fé dos cristãos neste fato histórico é a única evidência de sua veracidade.

Então, por que tantas pessoas querem visitar e ver tais lugares?

Porque o espírito do mundo, querendo criar confusão e caos incutiu nos religiosos o pensamento de que se puderem ver e visitar fisicamente, pessoalmente, o lugar então terão a prova de que o relato foi real; o problema com este pensamento, como vimos, é que não há fé nele, e o espírito do mundo sabe disso, então ele tenta a todo custo fazer com que cada vez mais pessoas se ocupem em procurar e se entreguem a buscar por locais como esses, de fato, esta não é uma estratégia nova, pois note que o próprio espírito do mundo tentou descobrir o lugar onde o corpo de Moisés foi enterrado para que pudesse exatamente tornar tal local em um lugar de religiosidade e peregrinação até nos dias de hoje, mas como registrado na bíblia, ele (o inimigo) não conseguiu encontrar o lugar exato porque o próprio Deus sepultou Moisés e não revelou a ninguém em que local exatamente o corpo foi colocado; como relatado em: "Assim, morreu ali Moisés, servo do SENHOR, na terra de Moabe, conforme o dito do SENHOR. Este o sepultou num vale, na terra de Moabe, defronte de Bete-Peor; e ninguém tem sabido até hoje a sua sepultura." Deuteronômio 34.5-6.

O lugar do corpo de Moisés chegou até mesmo a ser o centro de uma contenda entre o próprio espírito do mundo (o diabo) contra o arcanjo Miguel, como relatado em Judas 1.9 que diz: "Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés...". Não é coincidência, o espírito do mundo usar sempre as mesmas artimanhas para enganar as pessoas, ele transformou diversos locais ao redor do planeta, inclusive na Terra Santa, em lugares de peregrinação repletos de religiosidade, mas vazios de fé, e sabemos que sem fé é impossível agradar a Deus, como foi dito em Hebreus 11.6.

Por isso os religiosos estão sempre em busca de visitar, tocar ou ver algum lugar, local ou relíquia, mas os cristãos verdadeiros não precisam de nada disso porque Jesus vive neles e essa verdade os conduz para longe de toda essa religiosidade, os afastara destes locais de modo que não precisam ver para crer, cumprindo assim o que o próprio Cristo disse certa vez: "...Bem-aventurados os que não viram e creram!" João 20.29. Estes somos nós.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c