Pular para o conteúdo principal

"Maravilho-me que tão depressa passásseis... para outro evangelho..." Gálatas 1.6



"Maravilho-me que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho..." Gálatas 1.6

Atualmente, mais do que em qualquer outra época, nós devemos permanecer atentos com o que ouvimos e vigilantes com o que tentam nos ensinar, pois existe uma grande quantidade de "evangelhos" sendo pregado por toda parte, sendo que, apenas um deles é o verdadeiro e santo evangelho de Jesus Cristo, mas infelizmente também há o evangelho da ostentação, o evangelho da opulência, o evangelho do confronto, o evangelho da política, o evangelho psicológico, o evangelho teórico, o evangelho teológico, o evangelho erudito, o evangelho dos sinais e maravilhas, e, muitos outros; na verdade, me faltaria espaço aqui para citar todos, mas resolvi mencionar alguns porque estes têm sido vistos com uma frequência assustadora ao nosso redor e têm sido propagados de uma maneira assombrosa.

Nós, cristãos devemos proteger nosso coração, ponderando, examinando e considerando diligentemente tudo aquilo que vemos e ouvimos, como está escrito: "Examinai tudo. Retende o bem." 1 Tessalonicenses 5.20, mesmo dentro das congregações, pois o espírito do mundo conseguiu se infiltrar no seio de diversas delas, e dessa posição tem injetado seu veneno de forma astuta, constante e sutil, gerando contaminações, distorções, anomalias e até abominações que estão infectando multidões de membros; por isso devemos estar sempre alertas para perceber os detalhes que diferenciam o verdadeiro e santo evangelho, dos demais, que não são nada além de imitações, por vezes, desfiguradas da verdade e da justiça; "Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela." 2 Timóteo 3.5. Os evangelhos do mundo apelam para as concupiscências, os desejos, as vaidades, as expectativas e as aspirações mundanas dentro das pessoas e oferecem a possibilidade de alcançarem tudo aquilo que a sociedade determinou como sendo padrão de superioridade seja social, pessoal e profissional, com isso leia-se, bens materiais e posses em excesso, autoridade, poder, "sabedoria", conhecimento, influência, espiritualidade, iluminação, religiosidade, status e fama; porém, tudo isso segundo a visão mundana; e a proposta do espírito do mundo ainda é a mesma que ele usou muito tempo atrás, como foi registrado em: "...Tudo isso te darei se, prostrado, me adorardes." Mateus 4.9. O grande problema é que, ao contrário de Jesus, muitas das pessoas que estão dentro das congregações estão aceitando tal proposta "...porque são mais amigos dos deleites do que de Deus" 2 Timóteo 5.4b.

A vontade de ser especial, de ser superior, de ser admirado, e até, de ser invejado, segundo os padrões do mundo, assim como, de se destacar e ascender socialmente a todo custo, juntamente com todos os falsos benefícios oferecidos pelo próprio espírito do mundo, empacotados e disfarçados sedutoramente, como se fosse a verdade, é o motivo pelo qual muitos tem passado, tão depressa, a seguir tais pseudo-evangelhos, porque de acordo com os padrões da sociedade em que vivemos os evangelhos do mundo são muito mais atrativos e estão repletos de glamour, na medida em que vendem a imagem de sucesso, riqueza e notoriedade para todos aqueles que os abraçarem; porém, o ponto aqui é que na mesma medida em que mais e mais pessoas têm passado a seguir estes evangelhos repletos de luxos, extravagâncias e religiosidade, porém vazios da verdadeira fé, mais e mais conflitos, contendas, escândalos, divisões, rivalidades, competições, e outros comportamentos semelhantes têm sido gerados e cultivados tanto internamente nas congregações quanto externamente pelas congregações; só para sitar alguns exemplos, não é difícil encontrar congregações se dedicando a confrontar grupos sociais, grupos políticos e até outras congregações; da mesma forma que também não é difícil ver tanto sacerdotes quanto membros, levitas, ministros e etc... Todos se confrontando e competindo entre si por determinadas posições internas e ou por maior destaque e visibilidade para com a sociedade mundana. Estas pessoas, que praticam tais coisas, são exatamente aquelas a quem o apóstolo Paulo se referiu  quando disse: "...Mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo." Gálatas 1.7. Também são os mesmos citados em 2 Timóteo 3.2-4 que diz: "Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes, a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos...".

Estes são os que se deixaram contaminar pelos evangelhos do mundo de modo que não são mais capazes de viver de acordo com a Palavra Sagrada da Vida, o verdadeiro evangelho, como está escrito em: "Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade..." 2 Timóteo 4.3-4. Essa multidão é composta, hoje, por membros interesseiros; obreiros que só se importam com sua própria ascensão ministerial;  ensinadores que não ensinam; pastores que não apascentam, pelo contrário, inflamam as ovelhas; profetas que profetizam vaidades; evangelistas que propagam os evangelhos da loucura e da insanidade; mestres mais preocupados em demonstrar conhecimento e sabedoria humana e mundana do que a celestial e divina; líderes cujo objetivo é criar facções e se envolver em todo tipo de política e politicagem. Todos eles "Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda boa obra." Tito 1.16.

Mas para todo aquele que deseja seguir o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo e se manter protegido das investidas daqueles que passaram tão depressa para outro evangelho; a recomendação do sábio apóstolo Paulo continua firme e eficaz para nos instruir, pois ele disse: "Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério." 2 Timóteo 4.5

Ou seja:

"Mas tu sê sóbrio em tudo...": Não se deixe levar por toda pirotecnia, ostentação, opulência e religiosidade que os adeptos de outros evangelhos demonstram para atrair mais pessoas, pois não são nada além de fumaça, sombras, espelhos e ilusões; "...sofre as aflições...": Saiba que o espírito do mundo fará pressão contra você, inclusive usando todas estas pessoas citadas anteriormente que estão dentro das congregações, ele também usará todo peso da sociedade e seus padrões, convenções e regras para pressionar sua vida, oferecerá facilidades e mostrará seus falsos evangelhos como se fossem maçãs douradas, ou seja, formas de ter tudo o que a sociedade mundana almeja sem abrir mão de sua "espiritualidade". Resista. "...Faze a obra de um evangelista...": Viva para propagar a verdadeira Palavra de Deus, o verdadeiro Evangelho, não se entregue as vaidades do mundo, por mais recompensadoras que pareçam; "...Cumpre o teu ministério..." faça aquilo para o que o SENHOR o chamou e escolheu. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c