Pular para o conteúdo principal

Sem lenha, o fogo se apagará. Provérbios 26.20



“Sem lenha, o fogo se apagará; e, não havendo maldizente, cessará a contenda.” Provérbios 26.20

Certamente, uma das maiores fraquezas do ser humano é o desejo de discutir com seu próximo, todo o tempo, cada qual por motivos pessoais geralmente ligados às suas vaidades, tentando provar para os outros que seus pontos de vista, opiniões, posicionamentos, escolhas e gostos são melhores, mais coerentes e ou mais racionais do que o das demais pessoas. A sociedade mundana moderna, assim como foi no passado, possui verdadeira paixão por iniciar e manter discussões e debates acalorados por quaisquer assuntos, desde os considerados irrelevantes até aqueles considerados de extrema importância; é comum ver as pessoas discutindo temas como esportes, política, religião, ciência, opiniões e principalmente, umas às outras, sem qualquer propósito.

Mas e quanto aos cristãos; como agem em relação a este comportamento?

Primeiro devo lembrar a você de que cristãos e religiosos são indivíduos completamente diferentes, embora os mundanos os vejam como uma coisa só e o espírito do mundo tente com todas as forças transformar cristãos em religiosos ou até fanáticos. E por que estou dizendo isso? Porque cristãos abominam contendas de palavras e evitam-nas a todo custo, pois sabem que absolutamente nenhum proveito ou benefício verdadeiro nasce delas; como está escrito: "...Não tenham contendas de palavras que de nada aproveitam e são para perversão dos ouvintes." 2 Timóteo 2.14. Como podemos ver claramente, discussões servem apenas para perverter todos aqueles que escutam; e caso você queira saber, perverter significa alterar para o mal, logo, discussões servem unicamente para alterar para o mal todos aqueles que estão ao redor. Basta ver que sempre que há um debate acalorado por qualquer causa, seja política, religiosa, esportiva ou outras, todos os que estão ouvindo tratam de escolher um lado e passam também a defendê-lo fervorosamente, por vezes até fanaticamente, chegando muitas vezes à violência física. Portanto, uma das diferenças básicas e mais perceptíveis entre cristãos, religiosos e mundanos é o fato de que aqueles que são parecidos com Cristo não desperdiçam tempo se enrolando em discussões intermináveis, enquanto que tanto mundanos quanto religiosos amam criar, sustentar e participar de todo tipo de debates e polêmicas a cerca de absolutamente tudo.

Procure sempre ter em mente que cristãos agem em silêncio mesmo quando estão sob pesado ataque porque sabem que quem muito fala pouco sabe, como está escrito: Retém a sua palavras o que possui conhecimento..." Provérbios 17.27a; logo, quem não retém suas palavras não possui conhecimento profundo dos assuntos discutidos, são apenas bazófios, ou seja, indivíduos cheios de vaidades, vanglórias e presunções; são pessoas que amam a transgressão; como relatado em: "O que ama a contenda ama a transgressão..." Provérbios 17.19

E o que fazer para não ser envolvido e absorvido pelas contendas criadas e mantidas por religiosos e mundanos?

A palavra destacada no princípio da postagem ensina de forma simples, prática e objetiva como nos tornarmos completamente imunes às milhões de polêmicas, discussões e debates que tentam nos enredar por todos os lados diariamente. Está escrito: “Sem lenha, o fogo se apagará; e, não havendo maldizente, cessará a contenda.” Provérbios 26.20; ou seja, tudo o que precisamos fazer para fugir destas contendas é parar de ar ouvidos e respostas às pessoas que desejam discutir conosco; simples assim.

Não dê atenção aos argumentos e pseudo-motivos daqueles que desejam discutir com você, nem se importe com críticas ou mesmo insultos direcionados à sua vida, porque o único intuito das pessoas contenciosas é criar discussões ardentes; como dito em: "Como... lenha para o fogo, assim é o homem contencioso para acender rixas." Provérbios 26.21. Deixe que os mundanos e os religiosos discutam sozinhos ou entre eles mesmos, mas você faça como os cristãos e se mantenha completamente afastado desta prática destrutiva, pois o desejo de todo aquele que se envolve em discussões não é achar soluções ou pacificar diferenças, como eles costumam declarar, tampouco é defender inocentes; mas sim criar situações diversas de tensão, divisões, confrontos e caos que aprisionem o coração, a mente e a vida tanto das pessoas envolvidas quanto das que ouvem e dão atenção; pois estas acabarão também se envolvendo.

Infelizmente temos visto discussões se multiplicando numa velocidade cada vez maior ao nosso redor, sobre praticamente todos os assuntos do viver humano; temos visto embates cada vez mais ferrenhos entre religiosos e mundanos, cada qual demonstrando grande capacidade de intransigência e mobilização, marcando suas posições, territórios e atacando verbalmente e mutuamente seus inimigos; e, como se isso fosse pouco, ambos os lados tentam, com discursos cada vez mais elaborados e inflamados, usando até mesmo a fé e a Palavra Santa de Deus, arrastar e enredar os cristãos legítimos em suas batalhas verbais; mas de maneira alguma cristãos são capazes de participar destas batalhas porque: "...Não temos que lutar contra carne nem sangue, mas sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais." Efésios 6.12

Cristãos possuem o poder de dominar sua própria língua e com isso não participar de contendas de palavras; enquanto que mundanos e religiosos são facilmente dominados por este órgão tão pequeno, cheio de veneno, fúria, iniquidade e capaz de inflamar rapidamente  as pessoas levando-as a todo tipo de confrontos; como está escrito: "A língua também é um fogo; como um mundo de iniquidade..." Tiago 3.6a

“Sem lenha, o fogo se apagará; e, não havendo maldizente, cessará a contenda.” Provérbios 26.20

Jogue fora toda lenha que por ventura exista dentro de você, ou seja, não atente para as polêmicas e debates criados no mundo nem no meio religioso, nada disso importa para nós cristãos, os que são parecidos com Cristo possuem uma missão a completar e não têm tempo de discutir com quem quer que seja. Não pense como os religiosos que acham presunçosamente que precisam defender Deus ou a verdadeira obra Dele dos ataques mundanos; pois Deus é poderoso, soberano e magnífico além de nossa compreensão, logo, não precisa ser defendido por meros homens mortais e falhos, pelo contrário, é o SENHOR quem nos defende. Também não faça como os mundanos que pensam que precisam se envolver em todas as discussões que encontram para tentar demonstrar algum grau de cultura, conhecimento ou sabedoria, porque as únicas coisas que demonstram com este comportamento são sua vaidade, preconceitos, orgulho, egoísmo e arrogância.

Elimine completamente toda e qualquer contenda de palavra de sua vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c