Pular para o conteúdo principal

"Este povo honra-me com seus lábios, mas o seu coração está longe de mim." Mateus 15.8



"Este povo honra-me com seus lábios, mas o seu coração está longe de mim." Mateus 15.8


Declarar-se como cristão é algo muito diferente de ser realmente cristão. Apenas palavras não são suficientes para que uma pessoa seja verdadeiramente parecida com Cristo e neste texto vou falar um pouco sobre essa enorme diferença que durante muito tempo eu ignorei que existisse; até que alguns versículos bíblicos abriram completamente meus olhos para o grande abismo de distância entre as pessoas que pensam que são cristãs e as que realmente são. Essa diferença, embora seja muito clara, geralmente não é percebida por aqueles que não possuem a informação necessária para diferenciá-los; e é esta informação que vou compartilhar com vocês aqui.

Você sabia que crer em Cristo não significa necessariamente que uma pessoa seja cristã?

Hoje em dia não é nem um pouco difícil você encontrar com pessoas, por todas as partes, que se declaram cristãos, elas pensam que são cristãs e verdadeiramente acreditam em Cristo; estas são pessoas que também manifestam vários sinais e maravilhas, em nome de Jesus, como está escrito: "E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão." Marcos 16.17-18. São pessoas que vivem vidas cristãs exceto por um "pequeno" detalhe. Não são cristãos. Embora creiam em Cristo a ponto de realizar sinais, maravilhas e prodígios.

Então você pensa: Mas como isso é possível?

Deus, em sua infinita sabedoria, instituiu o cristianismo sobre a terra, por intermédio, primeiro de Jesus, e em seguida, de seus apóstolos e discípulos, como está escrito: "...edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão sobre ela." Mateus 16.18; mas o Senhor o fez de uma maneira simples de modo que qualquer pessoa pode viver o verdadeiro cristianismo que é fundamentado na fé e sustentado pelo amor. Mas se o verdadeiro cristianismo é algo tão simples, como pode haver pessoas que pensam que são cristãs sem realmente ser? O verdadeiro cristianismo é fundamentado na fé, apoiado na esperança e sustentado pelo amor; mas, destas três características cristãs essenciais, a mais importante é o amor; como está escrito: "Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três: porém o maior destes é o amor." 1 Coríntios 13.13 E.R.A

O fato é que muitas pessoas que pensam e se dizem cristãs estão concentrando aquilo que elas chamam de cristianismo apenas na fé miraculosa; todo o foco destas pessoas está em realizar sinais, prodígios e maravilhas que, não me intendam mal, fazem parte da experiência de vida cristã, mas não são, nem de longe, e nunca serão, o centro do cristianismo; porque como vimos, o centro do cristianismo é o amor, que por sua vez é o próprio Deus como relatado em: "...Pois Deus é amor." 1 João 4.8b E.R.A; ou seja, por mais estranho que pareca, existem pessoas, e não são poucas, apregoando o evangelho, curando enfermos, expulsando demônios, profetizando e fazendo todo tipo de sinais e maravilhas espantosas da fé, sem que em seu coração haja o bem mais primordial do cristão. O amor. E a grande verdade é que onde não há amor não há Deus; como está escrito: "Aquele que não ama não conhece a Deus..." 1 João 4.8a; não importa quantos sinais, maravilhas e prodígios realize, se não houver amor tudo será em vão, como o sábio apostolo Paulo diz em: "Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé ao ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei." 1 Coríntios 13.2 E.R.A; A mensagem aqui é muito clara, mesmo que uma pessoas profetize, cure os enfermos, expulse os demônios e pratique tantas quantas maravilhas nunca antes vistas, se não tiver o amor como ponto central de tudo isso, não será cristão.

Infelizmente, hoje em dia existem muitas pessoas que se encontram exatamente neste ponto, vivem vidas pseudo-cristãs baseadas unicamente nos sinais e prodígios que praticam, como se tais maravilhas fossem a prova única e definitiva de seu cristianismo, mas sem qualquer amor em seu interior; cantam, louvam, oram, adoram e pregam, mas o verdadeiro amor está longe de seus corações. Foi para estes que Jesus disse: "Este povo honra-me com seus lábios, mas o seu coração está longe de mim.". Mateus 15.8; são pessoas que ensinam como doutrina o mesmo que praticam, ou seja, que o centro do cristianismo são os sinais prodigiosos e até outras coisas estranhas produzidas por elas mesmas, como está escrito: "Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens." Mateus 15.9

Veja o que Jesus disse a respeito destas pessoas que pensam que são cristãos, mas não possuem amor em seu interior e resumem toda a experiência de vida espiritual na operação de sinais e prodígios: "Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e, em teu nome, não expulsamos demônios? e, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então, lhes direi abertamente: nunca vos conheci; apartai-vos de mim vós que praticais a iniquidade." Mateus  7.22-23

Um dia todos nós estaremos frente a frente com Cristo e nesse dia algumas pessoas dirão a Ele que fizeram o que Ele mesmo tinha ensinado na passagem de Marcos 16.17-18, expulsando demônios, profetizando, curando e fazendo tantas outras maravilhas, mas a resposta de Jesus me impressionou muito, pois ele dirá: "...nunca vos conheci..."; ou seja, "vocês nunca foram cristãos".

Não se engane apenas porque uma pessoa diz que é cristã, passa ensinamentos cristãos, realizar maravilhas, louva e adora ao Senhor através de todas estas coisas, pois como acabamos de ver: "Nem todo o que diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu pai , que está nos céus." Mateus 7.21

E qual é a vontade do Pai que está nos céus?

Jesus ensina claramente quando diz: "Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. João 13.34; ou seja, é o amor que determina quem é o verdadeiro cristão; só quem ama incondicionalmente pode realmente dizer que se parece com Cristo, pois Ele nos amou desta mesma maneira; e o próprio Mestre relata isso ao dizer: "Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros." João 13.35

A partir de agora faça uma profunda análise em seu interior e verifique que tipo de cristianismo você tem seguido, praticado, ensinado ou aprendido, o baseado unicamente nos sinais, prodígios e maravilhas ou o baseado principalmente no amor incondicional. Certifique-se de que seus pensamentos e suas ações sejam inspiradas pela fé, mas desempenhadas, sustentadas e alimentadas pelo verdadeiro amor que é o amor incondicional de Cristo Jesus. E lembre-se; os sinais são apenas uma pequena parte do cristianismo, embora importante; mas os Cristãos não são definidos por eles; a pratica do amor ao próximo é o que define o cristão e se você fizer isso; ou seja, aprender a amar as outras pessoas incondicionalmente, verdadeiramente estará louvando a Deus com seus lábios e também com seu coração.

Comentários

  1. Respostas
    1. Olá!
      Obrigado por deixar seu comentário aqui.
      Que Deus abençoe você.

      Excluir
  2. Parabéns pelo estudo,abre a visão
    Sobre a palavra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Obrigado por comentar aqui.
      Que a divina luz de Cristo brilhe cada vez mais intensamente através de você.
      Grande abraço.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Olá!
      Obrigado por deixar seu comentário aqui.
      Que Deus te dê paz, saúde, sabedoria e sucesso.
      Grande abraço.

      Excluir
  4. Obrigada pela palavra maravilhosa e esclarecedora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Fico contente em saber que você gostou do texto.
      Obrigado por deixar seu comentário aqui.
      Que a sabedoria de Cristo guie você em todos os seus pensamentos, sentimentos, emoções, palavras e ações.
      Grande abraço.😊

      Excluir
  5. É verdade mesmo muito bom mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Obrigado por comentar aqui.
      Que Deus te dê paz, saúde, sabedoria, simplicidade e sucesso.
      Grande abraço.👍

      Excluir
  6. Mas não foi isso que JESUS dia na bíblia ele diz assim todo àquele que crê em mim na minha palavra e for batizado nas aguas se morre não morre viverá e o Ladrão na cruz só com uma palavra ele foi salvo ele falou assim para JESUS mestre quando tu chegares no céu lembra se de mim e JESUS falou para ele assim hoje mesmo estará comigo no paraíso AMEM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      O ladrão só conheceu a Cristo em seus últimos momentos de vida, e jesus percebeu que havia verdade na súplica dele.
      Qualquer um que tenha conhecido Jesus por mais tempo do que aquele ladrão, deve procurar utilizar o tempo de vida que que lhe for concedido para amar o próximo, pois esse é o único caminho para sermos verdadeiramente um cristãos.
      Obrigado por deixar seu comentário aqui.
      Que Deus dê paz, saúde, sabedoria e sucesso a você.
      Grande abraço.💖😊

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c