Pular para o conteúdo principal

Orai pela vossa cidade. Jeremia 29.7



“Procurai a paz da cidade para onde vos fiz transportar; e orai por ela ao Senhor, porque, na sua paz, vós tereis paz.” Jeremias 29.7

A sua cidade precisa de você!

Como é a cidade onde você mora? Quais são os pontos negativos que ela possui? Estas perguntas podem ser respondidas facilmente com listas enormes na maioria das cidades pelo mundo e certamente você deve conhecer muito bem as deficiências e mazelas do lugar no qual vive. Então, justamente por este motivo eu quero convidar você a construir um novo hábito de fé capaz de modificar o panorama em que sua cidade se encontra atualmente.

E que hábito e esse?

O maravilhoso hábito de orar por sua cidade; porque não há ninguém melhor para interceder por ela do que um morador do local. Antes, porém, preciso compartilhar algo com você leitor: Pense por um momento no lugar onde você vive, pense nas pessoas que também vivem na mesma cidade com você. Agora responda para si mesmo: Estas pessoas estão fazendo o que é necessário para que sua cidade se torne um lugar melhor para morar e viver?

Deixe-me explicar o motivo desta pergunta. A primeira compreensão que devemos ter com relação a cidade em que vivemos é que qualquer cidade do planeta nada mais é do que um reflexo fiel da média das pessoas que vivem e moram nela; ou seja, um lugar em que as pessoas, na média, são educadas; será um lugar educado, logo, bom para se viver e morar. Por outro lado, um lugar onde as pessoas, na média, não possuem educação, por certo será um lugar ruim de se morar ou viver. Este mesmo raciocínio se aplica com questões como corrupção e honestidade, avareza e caridade, amor e indiferença, e, é claro, violência e paz. Isso acontece porque são as pessoas que formam todas as cidades, somos nós quem damos vida a elas, seja um bairro, um município, um estado ou uma nação.

E qual é a diferença entre viver e morar?

Talvez você saiba a diferença, mas creio que não custa deixar registrado aqui, e farei isso através de um exemplo bem simples a seguir: Durante sete anos da minha vida eu morei em uma determinada cidade, mas trabalhava em outra. O fato era que eu passava mais tempo na cidade onde trabalhava do que na cidade onde moro, com isso, certamente posso dizer que eu morava em uma cidade, mas vivia em outra porque todos os meus dias se desenvolviam lá.

E por qual delas devemos orar?

Por ambas. Se você mora em uma cidade e frequenta muito outra, seja por ocasião de trabalho, estudo, igreja, visita a parentes etc... É sua responsabilidade diante de Deus orar por elas. Da mesma forma que também é responsabilidade da pessoa que mora e trabalha, ou estuda, ou vai a igreja na mesma cidade orar em favor dela; como esta escrito:

“Procurai a paz da cidade para onde vos fiz transportar; e orai por ela ao Senhor...” Jeremias 29.7

A cidade para onde Deus nos fez transportar é aquela na qual moramos, mas também é aquela para onde somos transportados freqüentemente, seja por transporte público, ônibus, metrô, trem; barcas ou por transporte particular, moto, carro, táxi ou outro.

E o que tudo isso quer dizer?

Quer dizer que se a cidade onde você mora ou trabalha ou estuda ou vai à igreja é suja ou violenta ou corrupta ou desorganizada ou qualquer outra coisa que torna a vida nela pior do que deveria ser e com menos qualidade, só existe uma forma de fazer com que este panorama mude, e é fazendo com que as pessoas que vivem e moram nela mudem seus hábitos primeiro.

E como fazer isso?

Nenhum de nós pode fazer com que outras pessoas mudem seus hábitos, porque os hábitos de cada indivíduo possuem raízes profundas dentro de seus corações; logo, para que as pessoas mudem seus hábitos será necessário primeiro que mudem seus corações, ou ao menos parte dele.

Então temos um problema?

Não. Porque embora nenhum de nós, que desejamos o bem de nossa cidade, possamos fazer com que as outras pessoas, que estão se portando mal, mude seus corações para desenvolverem melhores hábitos que melhorem a cidade; Deus pode fazer isso; e a forma como O Senhor quer fazer isso é usando a oração  dos cristãos, ou seja, a sua oração.

Agora pergunte a si mesmo: O que você tem feito para contribuir para que sua cidade seja um lugar melhor? Mais honesta, mais bonita, menos violenta, mais funcional, mais livre, menos poluída e mais pacífica? Lembre-se: “Procurai a paz da cidade...” Jeremias 29.7

Existe também outro versículo muito conhecido que acredito que pode ser utilizado aqui no contexto de demonstrar nossa responsabilidade com a cidade na qual moramos e vivemos. Está escrito: “Vós sois o sal da terra...” Mateus 5.13. Se pensarmos bem, podemos considerar que a terra é o local onde moramos e vivemos, isso serve tanto para a casa onde você mora ou o trabalho em que você trabalha ou a congregação a qual você vai, como para a rua onde sua casa, trabalho ou congregação está, como o bairro que comporta tal rua, a cidade onde o bairro fica e assim sucessivamente numa espiral ascendente que termina com o próprio planeta.

Espero que você já tenha compreendido que sua cidade precisa muito de você; ela precisa que você ore por ela, para que Deus mude o rumo das coisas de uma forma positiva que beneficie a todos; como está escrito: “Porque, na sua paz, vós tereis paz.” Jeremias 29.7. Todo cristão, além de, em tudo, ser exemplo, possui o hábito de orar constantemente pela(s) cidade(s) em que vive e mora; é uma responsabilidade prazerosa colaborar com Deus na construção de um lugar melhor para que todos possam usufruir e colher os frutos da qualidade de vida.

Algumas pessoas podem argumentar que suas cidades não são como deveriam ser ou não melhoram porque os governantes e autoridades não fazem o que deveria ser feito, são corruptos ou algo assim, mas esse pensamento não é totalmente verdade porque também é responsabilidade dos cristãos interceder e orar pelos governantes e autoridades. Falarei mais sobre isso em um texto específico, mas por agora veja o que a Escritura Sagrada nos ensina em 1 Timóteo 2.1-3; está escrito: "Admoesto-vos, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada em toda a piedade e honestidade. Porque isso é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador."

Deus usa a oração dos cristãos para tocar nos corações das autoridades e governantes, sejam eles quem forem, mesmo os governantes que não temem ao Senhor; então não se preocupe tanto com eles e faça a sua parte primeiro, ou seja, ore por sua cidade mesmo que você seja o único nela a fazer isso, porque também está escrito: "...A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos." Tiago 5.16. Basta que um único justo ore para que Deus comece a mudar o panorama, mas acredite, existe outros como você que estarão em oração também.

Agora você tem uma escolha; pode continuar sua vida apenas desejando que as coisas sejam diferentes em sua cidade ou pode fazer algo a respeito como um legítimo cristão(a) e passar a orar para que Deus transforme-a em um lugar muito melhor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c