Pular para o conteúdo principal

Porque sete vezes cairá o justo e se levantará... Provérbios 24.16



"Porque sete vezes cairá o justo e se levantará;..." Provérbios 24.16

Por que persistir?
Porque o sabor de uma vitória apaga o gosto de várias derrotas.

A perseverança é uma das virtudes  mais poderosas que uma pessoa pode plantar e cultivar em sua vida e é provável que você saiba que ela é parte importante do viver cristão; ou seja, todo cristão é perseverante por natureza (a nova natureza). Como esta escrito: "...esses são os que, ouvindo a palavra, a conservam num coração honesto e bom e dão fruto com perseverança." Lucas 8.15. Se havia alguma dúvida, não há mais, pois este versículo está falando claramente dos cristãos; aqueles que ouvem e conservam a palavra em um coração honesto, frutificando de maneira perseverante.

O próprio Jesus nos ensina o quão valiosa esta virtude é quando Ele diz: "Sereis aborrecidos por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até o fim, esse será salvo." Marcos 13.13. Ou seja, até mesmo nas questões espirituais da vida a perseverança é uma coluna extremamente poderosa e necessária, a ponto de até a salvação individual ficar em risco caso a pessoa não conserve a perseverança até o fim: "O que perseverar até o fim, esse será salvo".

Qualquer pessoa que deseja vencer em qualquer área da vida deve aprender como construir uma perseverança que seja forte o suficiente para lhe sustentar quando as quedas acontecerem, e acredite, vão acontecer, isso é natural, pois está escrito: "...no mundo tereis aflições..." João 16.33. O fato aqui é que cada pessoa passará por algumas quedas e por quedas gostaria que vocês compreendessem também como fracassos ou falhas (não estou falando sobre só sobre pecados aqui). Porém, o importante é saber que uma perseverança como esta não se desenvolve por si só e também não se fortalece do dia para a noite, de uma hora para outra, como nossa mente preguiçosa gostaria que fosse; ela deve ser construída (edificada) sobre uma base sólida, um fundamento que seja firme o suficiente para suportar o peso e a pressão que serão feitas sobre a coluna da perseverança durante nossa vida. Tenho certeza de que você já compreendeu que o único fundamento firme o suficiente para isso e a fé: "Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam..." Hebreus 11.1

A maioria das pessoas possuem uma visão distorcida sobre esse tema; elas acham que podem construir uma perseverança madura sem ter de enfrentar as quedas (fracassos e falhas) que as situações lhe apresentarão, mas a verdade é que isso infelizmente não é possível, e eu digo infelizmente porque, realmente, seria muito cômodo para qualquer um conseguir desenvolver sua perseverança sem ter de passar por desafios, porém, a única forma de construirmos uma perseverança madura e completa é através da aplicação prática da nossa fé; como está escrito: "Sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança." Tiago 1.3 E.R.A
Quando nos reerguemos pela fé após uma falha, um fracasso, produzimos perseverança; quando não desistimos diante destas circunstâncias, nossa perseverança se fortalece, solidifica, cresce, amadurece gerando em nós outras virtudes que se completarão com a perseverança e nos levarão à vitória que desejamos. É isso o que o versículo 4 do capítulo 1 da epístola de Tiago relata: "Ora, a perseverança deve ter ação completa para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes".

Se fosse possível desenvolver nossa perseverança sem ter de usar a fé para nos levantarmos novamente e novamente após uma queda não haveria o aprendizado completo nem o desenvolvimento de outras virtudes que só são produzidas através da utilização prática da perseverança; tal como está escrito: "...Sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança..." Romanos 5.3-4 E.R.A
Gosto mais da Edição Revista e atualizada para este versículo porque ela consegue, ao meu ver, mostrar com maior clareza o círculo virtuoso desencadeado pelo desenvolvimento da perseverança; ou seja:

* O desafio ("a queda", a falha, o fracasso, a tribulação) produz perseverança:

Quando nos levantamos depois de falhar em alguma coisa, quando tentamos novamente após fracassarmos; isso é ser perseverante, e ela só é produzida nestes momentos decisivos onde a maioria das pessoas desistem. Porém os Cristãos, justificados por Cristo, se levantam quantas vezes forem necessárias até aprenderem o que precisam para vencer.

* A perseverança produz experiência:

Ao tentar novamente; uma, duas, três, quatro, dez, ou quantas vezes for preciso, já saberemos onde erramos nas vezes anteriores e nos tornamos mais cuidadosos para não errar novamente nos mesmos pontos; compreenderemos quais são os obstáculos e o que deve ser feito para superá-los; esse conhecimento se chama experiência (o conhecimento que se obtém na prática), gerado pela decisão de fé de persistir.

* A experiência produz esperança:

Sabendo onde foram nossos erros e de posse do conhecimento para não os repetir (experiência) passamos a confiar que seremos bem sucedidos na próxima tentativa, pois a experiência nos melhorou e deu ferramentas para alcançarmos a vitória seja em que área for. Isso é a esperança. E tal esperança nos motivará a continuar em ação, seguindo em frente e procurando voar cada vez mais alto.

Agora vou usar uma analogia muito surrada que provavelmente você já ouviu em algum lugar, mas peço permissão a você, leitor, para utilizá-la porque ela possui a simplicidade que tanto gosto, além de exemplificar bem o que estamos tratando aqui:

Lembra-se de como foi aprender a andar de bicicleta; lembra-se de como era difícil pedalar, manter o equilíbrio e segurar o guidão para definir a direção, tudo ao mesmo tempo? Muito provavelmente você utilizou as clássicas pequenas rodinhas laterais para dar auxilio durante algum período, mas ao retirá-las, teve de enfrentar algumas quedas, mas não desistiu, e ao não desistir, ao ser perseverante, gerou em seu interior a experiência que precisava para vencer os obstáculos e finalmente conseguir andar apenas sobre as duas rodas. Isso lhe deu esperança de que era possível ir além, correr com mais velocidade, saltar pequenas imperfeições no solo e até mesmo pedala sem as mãos ou sobre uma única roda; suas habilidades se multiplicaram, e, tudo isso gerado porque você persistiu lá no princípio. Na vida, em qualquer área, é a mesma coisa; o sabor de uma única vitória apaga o gosto de várias derrotas.

Um grande erro cometido por multidões ao redor do mundo (entre as quais eu mesmo estava incluso) é passar a vida inteira tentando não fracassar; passam toda a vida fugindo de qualquer situação que não dominem por temer falhar; para estas pessoas falhar é o fim da linha, é algo que produz um sentimento terrível de desastre profundo em seus corações,  e para não sentirem isso evitam falhar, mas ao evitar falhar, evitam também de se desenvolver. Eu senti isso durante 24 anos da minha vida até que conheci o versículo que citei no início desta postagem; "Porque sete vezes cairá o justo e se levantará;..." Provérbios 24.16; e todo este entendimento que hoje compartilho com vocês aqui se formou em meu coração e mudou toda a minha visão.

Por mais incrível que possa parecer, eu precisei que a bíblia me ensinasse que a falha faz parte do processo da vitória; de fato, por vezes falharemos muito até conseguirmos vencer e ou dominar uma determinada situação, "Porque sete vezes cairá o justo...", não se preocupe tanto quando isso acontecer; siga a instrução bíblica "...e se levantará...", prossiga com perseverança e o resultado será vitorioso.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c