Pular para o conteúdo principal

Tem, porventura , o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios como em que se obedeça à palavra do SENHOR. 1 Samuel 15.22a



"Tem, porventura , o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios como em que se obedeça à palavra do SENHOR?" 1Samuel 15.22a

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, Deus não pediu a Abraão que sacrificasse seu filho, Isaque, para provar o coração de seu servo (Abraão); Deus conhece todos os corações muito mais do que podemos supor e como não podia deixar de ser, conhecia o coração de Abraão assim como conhece o nosso. Deus sabia da disposição de obediência daquele homem para dar qualquer coisa para o seu Deus, assim como Ele sabe da disposição do nosso coração para com sua Palavra.

Não! Nunca foi a intenção do Senhor privar Abraão de seu filho amado, filho esse que o próprio Deus havia prometido; tampouco aquilo foi um jogo ou uma brincadeira do Senhor, pois Deus não faz jogos nem brinca com nossos sentimentos.

Porém, Deus sabe que atos, sejam eles humanos ou divinos, ecoam; os atos humanos ecoam através do tempo, e os Divinos ecoam pela eternidade. Deus é infinitamente bom e se nos esquecermos ou ignorarmos isso, estaremos pisando em terreno muito, muito, perigoso.

O que eu vejo que o Senhor queria fazer com aquele pedido era deixar registrado para todas as gerações futuras um exemplo de obediência e fé; então por que não deixar que tal exemplo fosse registrado por aquele patriarca que creu na promessa de Deus para sua vida?
Com tal pedido, a intenção divina foi fazer o nome de Abraão ecoar pelo tempo através da história da humanidade tanto que por meio daquele ato de oferecer seu único filho em sacrifício o nome do patriarca começou a se solidificar como o nome de um homem sobre o qual estava a benção do Senhor; o próprio Deus ali o anunciou (ler Gn 22.15-18).

Isso é tão verdadeiro que ainda hoje, milênios após o fato; nós, cristãos, ainda observamos aquela ação com certa admiração e como exemplo de fé. Deus desejava que o nome de Abraão ganhasse peso mediante a seus atos de fé da mesma forma que ele deseja isso de nós; de modo que, o Senhor quando nos pede algo que não compreendemos, pode estar querendo deixar um grande exemplo registrado para as gerações futuras.

Já pensou nisso? Então reflita. Mas lembre-se que o SENHOR jamais pedirá sacrifícios porque está escrito:

"Tem, porventura , o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios como em que se obedeça à palavra do SENHOR?" 1Samuel 15.22a

E, além disso, Deus não pedirá mais nenhum sacrifício aos homens, porque Jesus Cristo já realizou o sacrificou supremo por cada um de nós.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20

“...Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” Mateus 18.20 Neste texto nós vamos conversar um pouco sobre os benefícios que uma congregação saudável produz na vida de todos aqueles que fazem parte dela; e tenha em mente que congregar significa justamente se reunir com outras pessoas em nome de Jesus, como relatado em Mateus 18.20. Em vários dos textos que tenho compartilhado aqui, procurei falar sobre como o espírito do mundo se infiltrou nas congregações através dos séculos para corromper os sentidos daqueles que as compõem e desvirtuá-los de seguir o verdadeiro caminho de Cristo Jesus, induzindo muitos a praticar todo tipo de estranhezas, distorções da Palavra, e até, a desistir de congregar. Por isso também foi escrito que: "E vindo o dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, Veio também Satanás entre eles." Jó 1.6 Quais são os benefícios de uma congregação saudável? Na verdade a lista de

Pedis e não recebeis, porque pedis mal... Tiago 4.3

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites." Tiago 4.3 Esta, sem dúvidas, é uma das frases mais conhecidas do livro de Tiago, mas durante algum tempo tive certa dificuldade de me aprofundar na grande lição contida nela. Será que você já conseguiu extrair deste versículo algo além daquilo que está na superfície? É o que tentaremos fazer agora. Creio que o hábito de pedir seja o mais intuitivo, natural e automático que possuímos, principalmente porque Jesus disse: "Pedi e dar-se-vos-a..." ; "o que pede recebe" e ainda, "tudo que pedirdes em meu nome eu o farei..." Somos ensinados e acostumados a pedir; há alguns até que se tornam viciados em fazê-lo, alguns tratam o Senhor absoluto do universo como se Ele fosse uma espécie de "gênio da bíblia", ou seja, na mentalidade destas pessoas Deus serve apenas para realizar seus desejos não importando o quão banais, vaidosos, egoístas, hedonista

A alegria do SENHOR é a vossa força. Neemias 8.10

"...Portanto não vos entristeçais; porque a alegria do Senhor é a vossa força." Neemias 8.10 No cristianismo há duas relações diretas que afetam grandemente a nossa vida caso tenhamos o devido conhecimento delas para usarmos da forma correta e a nosso favor. E que relações são estas? Como você já deve imaginar por causa do título deste texto estamos falando de alegria e força , assim como de tristeza e fraqueza, ou seja, alegria é igual a força e tristeza é igual a fraqueza; porém o foco de nossa conversa será completamente sobre as duas primeiras.  Cristãos conhecem profundamente isso e usam este entendimento a seu favor; o meu desejo ao escrever este texto é que você também possa fazer o mesmo de modo a fortalecer sua vida cada vez mais. Algumas pessoas podem ter certa dificuldade em entender a necessidade vital que os cristãos têm de se alegrar, de proteger e multiplicar a alegria; tais pessoas podem perguntar: Por que devo me alegrar se as c